Zagueiro que disputou Série D pelo Imperatriz acerta com clube de Portugal

Até a própria diretoria do Cavalo de Aço foi surpreendida. O zagueiro Michael abandonou o clube à revelia e já viajou para Portugal, onde se apresentou a um clube da segunda divisão, cujo nome ainda é desconhecido por todos no Imperatriz.

O vice-presidente e diretor de futebol, Rodrigo Oliveira, disse que o contrato do jogador com o Cavalo de Aço ainda se encontra em vigor e só vai terminar no dia 31 de agosto de 2018. “Fomos surpreendidos com essa atitude do Michael e vamos tomar as providências jurídicas que o caso requer, pois o jogador ainda tem contrato a cumprir até o fim deste mês”, disse Rodrigo.

O Michael não disputou os dois últimos jogos do Imperatriz contra o Treze. No primeiro jogo, ele cumpriu suspensão automática por excesso de cartão amarelo e no segundo, a partida de volta em Campina Grande, ele se recusou a viajar, porque já tinha essa proposta do time português e havia pedido para rescindir o contrato com o clube. A diretoria pediu para ele terminar a competição e o jogador se recusou, saiu da sede e não apareceu mais para treinar.

A diretoria endureceu, porque não vai mais permitir que jogador saia sem o clube receber uma compensação financeira. Por isso o jogador viajou sem dar qualquer satisfação e já se encontra em Portugal.
Como primeiro passo, a diretoria não deverá rescindir o contrato de Michael, que deverá ir para a Justiça, o que impedirá o jogador de exercer a sua profissão em Portugal até que tudo seja definido. A diretoria já foi bastante clara: não abrirá mão de uma compensação financeira e se o clube português que está por trás disso quiser, terá de pagar pelo jogador. “O clube vai trabalhar dentro da justiça esportiva para que os seus direitos sejam preservados”, disse Rodrigo.