Maranhão Esportes|Esporte Maranhense

Libertadores: o tempo da reta final

A paixão da taça libertadores de América começa a percorrer seu caminho mais emocionante. Começam os mata-mata com os oitavos de final desde o 24 de novembro. 

Teremos a possibilidade de assistir a grandes jogos de futebol, onde se destacam os cruzamentos de clubes brasileiros e argentinos como o Atlético Paranaense x River Plate, Racing x Flamengo e Internacional x Boca Juniors. Enquanto Santos vai ter seu primeiro jogo como visitante contra a LDU Quito e Palmeiras x Delfín no Equador. E Grêmio vai viajar ao Paraguai para enfrentar o Guaraní.

O caminho dos times brasileiros

Em uma primeira análise rápida, podemos dizer que Paranaense, de participação irregular no brasileirão, deve melhorar e muito para poder triunfar ante um River Plate que passou facilmente a fase de grupos mostrando um ótimo futebol. Até deixo São Paulo fora da competição.

Flamengo pode ter a partida mais acessível ante o Racing de Avellaneda que vem deixando dúvidas no torneio argentino, mas mesmo assim, joga suas partidas com um estilo muito vertiginoso e agressivo como seu treinador Beccacece pretende. 

Muito diferentes são as circunstâncias do Internacional de Porto Alegre, sendo um dos principais protagonistas do Brasileirão com momentos de futebol muito bons, agora enfrenta a surpresa da saída de seu treinador, que vai para a Espanha, ao Celta de Vigo. De superar esta crise inesperada e manter seu bom desempenho no campo, tem boas expectativas para enfrentar um Boca Juniors de bom desempenho, mas não tanto volume de jogo.

Se você costuma apostar na liga dos campeões da Europa, nestes três jogos da Libertadores tem muito em que pensar, e se faz uma aposta suculenta, a oportunidade de ganhar um bom dinheiro.

Os partidos mais abertos à vitória?

Restam três análises e correspondem ao que são, a princípio, os jogos com maiores chances de vitória para os times brasileiros.

A equipe paulistana, Palmeiras, em princípio, tem melhores chances de passar sem problemas as quartas de final contra o Delfín equatoriano que conseguiu passar essas oitavas “pela janela” com a ajuda de Santos, que foi o líder daquele grupo. O verdão de grande força defensiva e ataques precisos (equipe com mais gols em seu grupo e menos gols sofridos) deveria vencer a série sem maiores problemas, mas isto é futebol. 

Os gaúchos do Grêmio, se conseguirem um bom resultado no Paraguai, enfrentando o ordenado Guaraní tem tudo dado para fechar a chave em Porto Alegre embora deva mostrar mais vocação no ataque. Trabalho para Portaluppi.

Finalmente temos que pensar sobre Santos x LDU de Quito. Os equatorianos conseguiram ter um bom passo de grupos, mesmo sendo escoltas do sempre muito difícil River de Gallardo, que goleou em Quito 3×0 e que recebeu um 0x3 em Buenos Aires de troca.

Santos terá que mostrar um trabalho defensivo mais desenvolvido e eficaz já que recebe muitos gols e LDU faz sentir sua condição de local com rigor atacando muito com jogo rápido e marcando muitos gols. Não obstante saindo de sua casa apresenta grandes deficiências que o transformam numa equipe pouca sólida na defensiva que pega goleadas.