Tiro esportivo: história nos Jogos Olímpicos e curiosidades

O tiro esportivo é uma das modalidades mais tradicionais dos Jogos Olímpicos. A origem desse esporte está intimamente relacionada aos militares. Os treinamentos nos batalhões foram as grandes inspirações para a criação das primeiras competições. Além deles, os clubes de caça foram fundamentais para surgirem outras categorias dentro do esporte.

A tradição do tiro esportivo está atrelada ao fato de ser uma modalidade presente nas Olimpíadas desde a sua primeira edição, em Atenas, no ano de 1896. Inicialmente, apenas homens podiam participar. No caso, a participação das mulheres só foi acontecer em 1968, nos Jogos Olímpicos da Cidade do México. 

Tiro esportivo: como funcionam as provas

Atualmente, o tiro esportivo é dividido em um total de 15 categorias, separadas em três provas: tiro com carabina, com pistola e ao prato. Elas se diferenciam pela distância, pelo posicionamento do atleta e dos alvos, e pelas armas utilizadas.

Os armamentos podem ser de dois tipos: carabina e pistola. A carabina é uma arma longa que necessita das duas mãos para ser manuseada. Em geral, os atletas utilizam carabinas 6.0. A pistola, por sua vez, é mais curta e pode ser disparada apenas com uma mão.

Dito isso, as provas funcionam da seguinte forma:

Tiro com carabina

  • Carabina de ar masculino e feminino: os competidores devem atirar, de pé, em um alvo a 10 metros de distância;
  • Carabina deitado masculino: o competidor deve acertar um alvo de 50 metros de distância, atirando deitado;
  • Carabina 3 posições masculino e feminino: os competidores devem acertar o alvo a 50 metros de distância, alternando em três posições diferentes (de joelho, deitado e em pé).

Tiro com pistola

  • Pistola de ar feminino e masculino: os competidores devem atirar em um alvo a 10 metros de distância, com uma pistola de ar comprimido;
  • Pistola de tiro rápido masculino: o competidor atira em um alvo a 25 metros de distância, com capacidade para cinco tiros seguidos;
  • Pistola 25 m feminino: as competidoras devem atirar em um alvo a 25 metros de distância;
  • Pistola 50 m masculino: os competidores devem atirar em um alvo a 50 metros de distância.

Tiro ao prato

  • Fossa olímpica feminino e masculino: os atletas devem atirar de cinco posições diferentes e precisam acertar um prato lançado no ar;
  • Fossa double masculino: o competidor atira em cinco posições diferentes, precisando acertar dois pratos com dois tiros;
  • Skeet maculino e feminino: os atiradores disparam em oito posições. Nesta prova, os pratos são lançados em alturas diferentes e vence quem acertar o maior número deles.

Curiosidades sobre o tiro esportivo

  • A primeira medalha de ouro olímpica do Brasil foi conquistada no tiro esportivo. O atleta Guilherme Paraense subiu ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez na história do Brasil, em 1920, nos Jogos de Antuérpia;
  •  Os atiradores usam jaquetas ou casacos feitos de tecido antiderrapante para dar uma melhor aderência às armas utilizadas;
  • Antes de as categorias femininas serem criadas, as mulheres disputavam as provas junto dos homens. Por isso, a norte-americana Margaret Murdock foi a primeira mulher da história a subir ao pódio no tiro esportivo, em 1976, nos Jogos de Montreal;
  • As categorias exclusivamente femininas foram criadas a partir de 1984, nos Jogos de Los Angeles.