Moto Club avança para as semifinais do Open de Handebol Feminino

O Moto Club venceu a equipe do Audax, ontem (25), pelo Open de Handebol Feminino e encerrou a primeira fase da competição como líder absoluto da sua chave. O jogo foi realizado no Ginásio da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com um primeiro tempo bastante disputado, o placar chegou a ficar empatado em 6 a 6, entretanto nos minutos finais o papão manteve a sua superioridade e fechou a primeira etapa vencendo por 8 a 6. 

Depois do intervalo, as meninas do Moto voltaram bem mais concentradas e dispostas. Nos primeiros 5 minutos da primeira etapa o Papão já vencia por 10 a 6. O treinador do Audax tentou parar o avanço Rubro Negro com algumas substituições no setor de marcação da sua equipe, mas, as jogadas com a distribuição eficiente de bola por Silvia Helena e finalização de Carine foram superiores às marcações das adversárias. O Papão não sofreu gols no segundo tempo, e a partida terminou com placar de 19 a 6. 

O técnico Diego Pitombeira não pôde orientar a equipe em função de sua suspensão. Ao final da partida, Carine comentou sobre o seu entrosamento dentro das quadras com Silvia Helena. 
 
“A Silvia é uma jogadora muito experiente e no intervalo ela sempre passa as informações e compartilha todo seu conhecimento técnico. Esse entrosamento é fruto de muito treinamento, e o jogo nos obrigou a impor o ritmo da partida. O primeiro tempo foi um jogo muito estudado pelas duas equipes, isso fez com que o placar ficasse um pouco apertado. A equipe Audax está reestruturada com novas atletas e, nós ainda não conhecíamos o estilo de jogo deste novo grupo. Depois de estudá-las, ganhamos confiança para começar a impor a nossa filosofia de jogo com jogadas mais rápidas, trabalhadas e mais aceleradas”.
 
Essa foi à nona vez que Moto e Audax enfrentaram-se pelo handebol feminino, apesar das duas equipes serem consideradas as mais fortes do Estado, dentre as 9 partidas disputadas, o Papão venceu todas. No final da partida, a treinadora e jogadora Silvia Helena comentou sobre o desempenho do Rubro Negro da Fabril. 
“Com todo respeito às adversárias, por já estarmos classificadas, nós encaramos a partida como um jogo de treino e de observação. Analisamos as adversárias no primeiro tempo que foi mais tenso, tanto que optei por entrar na partida para tentar buscar o equilíbrio. Estávamos com algumas falhas na defesa, o que nos levou a fortalecer o setor para que pudéssemos usar os contra-ataques”.
 
 O Moto segue firme para mais uma conquista inédita no handebol. As partidas das semifinais ainda não foram definidas, mas tudo indica que os jogos devem ser realizados ainda nesse final de semana.