Maranhão Esportes|Esporte Maranhense

MARANHENSE: Sampaio vence o clássico e dispara na liderança

Vitória Tricolor no primeiro clássico da temporada. Em partida muito disputa no estádio Castelão, a Bolívia Querida bateu o rival por um a zero, com golaço de Edgar no final do primeiro tempo.

Os primeiros 45 minutos foram intensos, mesmo com o calor abrasivo que adornava a partida. No entanto, o duelo não caia na madorra providencial da tarde. A partida era pegada, com chances levantando as duas torcidas, e até algumas jogadas mais ríspidas. Clássico com letras maiúsculas.

Apesar do sol escaldante, o ritmo seguia intenso. Em disparada, Fernando Santos escapou pela esquerda e meteu na área, Jheimy recebeu, virou e acertou um míssil no travessão. Foi por pouco.

Franco, o clássico não arrefecia em nenhum momento. O Moto respondeu na sequência, com perigo, em uma cabeçada à queima-roupa, dentro da pequena na área, mas Ruan voou e mandou para escanteio. Pau a pau.

Mas, soberania é soberania, e ela precisa ser respeitada. Edgar tratou de ratificar esta afirmação, ao acertar um tiro certeiro, no ângulo. Rodrigo Ramos saltou para tentar um milagre. Não deu. Sampaio na frente.

Foi o que o primeiro tempo reservou para o clássico. Bolívia Querida comandando o placar.

Etapa final começou em alta tensão, com o Sampaio partindo para decidir. Edgar criou perigo pela esquerda e jogou o veneno na área, mas a defesa motense se livrou do perigo.

Sem conseguir penetrar na defesa Tricolor, a equipe do Moto começou a investir na artilharia aérea para tentar igualar a partida. Sem sucesso.

Em avanço fulminante pela esquerda, Guilherme Santos entrou em diagonal na grande área e tocou na saída de Rodrigo Ramos, sutilmente, mas arbitragem anulou o gol. Lance polêmico no Castelão.

Os instantes finais do jogo se resumiram a um Moto alçando bolas na área com o Sampaio tentando ampliar nos contragolpes. Não aconteceu mais nada. Vitória Tricolor no clássico maranhense.

Cinco gols marcados e nenhum sofrido. O Sampaio fecha a fase de ida com 100% de aproveitamento e liderança absoluta no Grupo A.