Com 70% de público feminino, 3ª Escolinha de Sinuca do Golden certifica novos atletas

Em uma noite de festa e alegria, a Federação Maranhense de Bilhar e Sinuca (FMBS) entregou no último sábado, 12, os certificados de conclusão de curso para os novos atletas dos esportes nacionais de bilhar. Nesta edição, 70% do público participante foram formados por mulheres. O crescimento do interesse e da participação de mulheres em jogos de sinuca é uma tendência visível no Maranhão e em outros Estados. Tanto em bares, casas de festas e em associações esportivas como em salões oficiais, a exemplo do espaço de jogos da Federação Maranhense.

Com realização da FMBS e Golden Shopping Calhau, a nova edição da Escolinha foi patrocinada pelo Grupo Mateus e Governo do Maranhão-Sedel, por meio da Lei Estadual de Incentivo aos Esportes, com apoio do Jornal Pequeno. Marcada pela emoção, gratidão e os sentimentos de dedicação e amor pela sinuca, a cerimônia de entrega dos certificados foi comandada pelo presidente da FMBS, Lourival Bogéa, e pela coach Silvia Taioli. O presidente da Federação Maranhense agradeceu a participação de todos os atletas e falou sobre os novos projetos.

“Estamos muito felizes pela participação de todos. Parabéns pela dedicação, assiduidade e o compromisso em sala de aula”, disse o dirigente. Lourival Bogéa destacou ainda que, “neste ano, a maioria do público foi formado por mulheres, o que reafirma o crescente interesse das mulheres pela prática da sinuca amadora e profissional. Essa é a terceira turma do curso básico e nos próximos meses teremos cursos avançados e gratuitos, oferecidos aqui mesmo, na Escolinha de Sinuca do Golden Shopping. Contamos com a presença de todos”, concluiu o presidente da FMBS.

Qualidade técnica

A coach Sílvia Taioli destacou que “antes de tudo, a coisa mais gratificante do mundo é ter um material humano bom e dessa vez eu tive um bárbaro material humano. É o terceiro curso que ministro aqui, em São Luís do Maranhão. Para mim foi uma grata surpresa a qualidade dos alunos e alunas. Mostraram muita dedicação incrível. A sinuca tem toda uma ciência, uma matemática e disciplina e se eu passei um décimo do que eles falaram aqui, estou muito feliz. Foram muito gentis comigo. Obrigado aos alunos, ao Maranhão e ao senhor Lourival Bogéa”, finalizou Silvia Taioli.

Superação – Para atleta Gracilene Brito, “o curso foi uma oportunidade maravilhosa, principalmente porque foram aulas gratuitas. Eu não tinha condições de fazer um curso pago e aproveitei essa oportunidade. Peguei ônibus, mesmo e vim. Não me arrependo de nada. Pretendo continuar a praticar o esporte. Achei que sinuca era fácil e simples de jogar, mas não é. A professora Sílvia Taioli trouxe tudo de bom sobre competitividade, disciplina, regras… Estou muita satisfeita e pretendo tanto indicar para outras pessoas como divulgar o que aprendi”, disse a atleta.

A atleta Glaciara Galvão falou que, “o curso proporcionou uma experiência incrível. Eu sempre tive vontade de aprender a jogar sinuca, mas, aqui em São Luís a gente não tinha essa oportunidade de aprender em uma mesa grande e profissional, com ótima qualidade de ensino. Colocaram uma professora excepcional, ganhadora de prêmios, que tem uma didática muito boa. A gente teve uma oportunidade de realmente conhecer o que é a sinuca. Aprender desde os tipos de tacos, os tipos e tamanhos de bola, a jogar com efeitos e saber que não é só matar uma bola, como ela ensinou, Tem que seguir o jogo. Ela transmitiu pra gente o amor que ela sente pela sinuca. A gente tinha só uma vontade de aprender e ela conseguiu transmitir esse amor pela sinuca. Todo mundo teve essa boa experiência”, concluiu a atleta.