São Luís Open de handebol define campeões da 4º temporada

O Feriado do Dia do Trabalhador também foi de muito handebol. Terminou nesta terça-feira (1º de maio), o 4º São Luís Open de Handebol – Trófeu Professor Mangueirão. Depois de 7 dias de disputas e uma maratona de jogos com a participação de 35 equipes, foram realizadas as 6 finais das categorias: máster, adulto e juvenil (feminino e masculino), no ginásio do IPEM- Calhau.

A rodada começou com a equipe ‘Cubanas Handebol’ (MA) encarando o time da AABB/ Belém (PA), categoria máster feminino. Na primeira fase, a única derrota da equipe maranhense foi para o time do Pará. Por isso, a vitória das Cubanas por 22 x 26 teve  sabor de revanche com a taça nas mãos.

Na categoria máster masculino, o duelo foi entre Piauí e Pará. O GHC (PI) e AABB/ Belém (PA) fizeram um jogo equilibrado, se alternando na liderança do placar. No último tempo, a defesa e o goleiro do GHC fecharam o gol piauiense. Vitória do GHC por 19 x 17. O GHC ainda teve o melhor jogador máster da competição, o Giuliano Ramos.

Foi um prazer participar da competição e receber esse prêmio. Parabéns a Tamagoshi Eventos e aos patrocinadores. Foi muito bom rever amigos, além de ser um incentivo para continuarmos no handebol, mesmo depois dos 40 anos. Afinal, o esporte ajudou e continua me ajudando em vários aspectos da minha vida“,  afirma Giuliano Ramos, atleta, auditor fiscal e professor.

Depois das categorias máster, tiveram as finais da categoria juvenil. As equipes do Barbosa de Godóis (BGH/ CEMAR/ Uninassau) foram as vencedoras. No feminino, o ‘BGH ‘ venceu a equipe ‘AESF’ por 21 a 17. Já a equipe masculina do BGH venceu o Sportivus por 26 x 10.

Para fechar o 4º São Luís Open de Handebol, tiveram as finais da categoria adulto. E o ISDH (Instituto Silvia de Handebol) e AESF/Cse fizeram um jogo com placar equilibrado até os últimos minutos. Mas prevaleceu a experiência da equipe liderada pela ex-atleta olímpica, Silvia Helena, que também foi eleita a melhor atleta da categoria. E com o placar de 28 x 24, o ISDH ficou com o título.

A final da categoria masculino adulto, entre AESF e São Luís HC, marcou o jogo com maior número de gols desta última etapa. Foram 59 gols. No segundo tempo, o coletivo da equipe do AESF fez a diferença. Placar final 33 a 26, para o AESF.

Durante a premiação das equipes, o homenageado do evento, professor Mangueirão, se emocionou com o reconhecimento: “Foi uma honra receber essa homenagem. Muitos que estão competindo já foram meus alunos. Fico feliz em ver o nosso handebol sendo valorizado e a importante ajuda para revelar talentos do nosso esporte”, disse Mangueirão, que coleciona títulos pela seleção maranhense de handebol, enquanto atleta e técnico.  Atualmente, ele é coordenador da APAE e do ParaJems

Evento tradicional na ilha, o São Luís Open de Handebol é organizado desde 2015 pela Tamagoshi Eventos. “Conseguimos alcançar nossos objetivos: promover o nosso handebol e prestigiar atletas de todas as idades. Agradeço o apoio do deputado Edivaldo Holanda, do vereador Pedro Lucas Fernandes, empresas parceiras,  atletas, imprensa e demais profissionais do esporte que acreditaram nesse torneio. Estamos felizes com a dimensão que o evento ganhou. Em 2019, teremos mais uma edição do São Luís Open”, agradece Paulo Levy, um dos organizadores do evento.