Maranhão Esportes|Esporte Maranhense

Presidente da Federação Maranhense, Giovanni Guerra assume cargo na Comissão de Kart da FIA

O Brasil ganhou nesta semana um importante reforço dentro da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) com a nomeação de Giovanni Guerra como representante da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) na Comissão de Kart da entidade máxima do esporte, oficializada na última quarta-feira (2), durante reunião do Conselho Mundial do Esporte a Motor, em Paris.

Guerra é Presidente da Federação de Automobilismo do Estado do Maranhão (FAEM) há quase 15 anos, e um dos grandes entusiastas do kartismo brasileiro no exterior. O dirigente, radicado na cidade de Imperatriz (MA), é o responsável pela delegação nacional no CIK FIA Karting Academy Trophy – importante campeonato de base na Europa -, e no último mês de outubro levou um piloto brasileiro para participar do Santander Driving Experience, válida como seletiva para a Academia de Pilotos da Ferrari, na Itália.

O trabalho de Guerra de apoio ao esporte e aos pilotos é muito reconhecido, não somente no Maranhão, mas nacionalmente. Em 2011, a Copa Brasil de Kart, um dos mais importantes campeonatos do país, foi realizado com sucesso em Imperatriz, assim como o Norte-Brasileiro, neste ano, em São Luís, entre outras competições em que Guerra esteve à frente da organização.

Na nova função na FIA, para qual foi indicado pelo Presidente da CBA Cleyton Pinteiro, Giovanni Guerra será oficialmente o porta-voz brasileiro em relação às competições mundiais de kart. O Presidente da FAEM também intermediou recentemente o acordo para que a FIA homologasse uma rodada Sul-Americana do Academy no Brasil, a ser agendada. Neste fim de semana, acontece no Kartódromo do Beto Carrero, em Penha (SC), a 5ª edição da Copa das Federações, e o vencedor na categoria Junior ganhará uma vaga para disputa do CIK FIA Karting Academy Trophy em 2016.

Giovanni Guerra:

“Recebi essa indicação do Cleyton Pinteiro e a nomeação da FIA com muito orgulho. Será uma honra representar oficialmente o Brasil dentro da FIA, algo que humildemente venho ajudando há algum tempo. Acredito muito no potencial dos nossos pilotos e é preciso apoio para que eles tenham as melhores oportunidades e se destaquem no exterior, e que também possamos mostrar a seriedade do esporte do nosso país para recebermos competições de nível internacional. Vou continuar me dedicando muito, para junto dos pilotos, levarmos o nome do Brasil da melhor forma possível para todo o mundo.”