Maranhenses conquistam 8 medalhas no primeiro dia das Paralimpíadas Escolares

No primeiro dia de competições das Paralimpíadas Escolares 2019, que acontecem no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo (SP), o Maranhão faturou quatro ouros e quatro bronzes, no atletismo, natação e judô. Os títulos foram conquistados por Pedro Henrique Nunes, 15 anos, Pedro Victor Pinheiro,13, Bruno Sá, 17, Emanulle Katleen Alves,15, Fabiana Fernandes da Silva,17 ,Izabelly Lisboa,16, e Antônio Carlos Moraes, 13.
O atleta, Pedro Victor Pinheiro, subiu ao lugar mais alto do pódio, ao conquistar a medalha de ouro na modalidade atletismo, na categoria salto em distância. O garoto faturou ainda a medalha de bronze durante a corrida de 60 metros. Mesmo tendo conquistado duas medalhas em seu primeiro ano participando das Paralimpíadas Escolares, o Pedro Victor pretende focar somente em uma categoria daqui para frente.

“Fico muito satisfeito em poder levar para casa duas medalhas, mas daqui para frente só vou me dedicar ao salto à distancia, porque percebi que é uma categoria do atletismo que mais me identifico. É bom correr, mas saltar é ainda melhor”, disse o atleta empolgado.

Ainda no atletismo, Emanuelle Katleen, que não é mais novata nas Paralimpíadas Escolares, conquistou o terceiro lugar na prova dos 75 metros, levando a medalha de bronze. Emanuelle, que conheceu o esporte na Escola de Cegos do Maranhão (Escema), disse ter se encontrado no atletismo.

“Estou muito feliz por essa vitória, ela só me motivou a treinar mais para poder conquistar o ouro no ano que vem. Percebo que estou no caminho certo”, falou a menina.

Uma das grandes e boas surpresas do dia foi o judoca Bruno Sá. O único representante do Maranhão na modalidade judô nas Paralimpíadas Escolares. Ainda é faixa branca, o garoto derrotou adversários mais experientes do que ele, entre eles estavam os atletas da Bahia, faixa roxa, e o de São Paulo, faixa verde.

“Não imaginava que poderia derrotar judocas mais experientes do que eu. Estou muito feliz por mais essa conquista e por ser o único representante do Maranhão na minha modalidade. Esse momento irá ficar registrado para sempre na minha memória”, declarou Bruno Sá.

Conceição Ribeiro é mãe do atleta Pedro Henrique Nunes, também medalhista nas Paralimpíadas Escolares. Emocionada com a vitória do filho, Conceição, disse estar muito orgulhosa do rapaz e relembra como o filho iniciou no esporte.

“Não tenho palavras para descrever a emoção que sinto ao ver o meu filho conquistar uma medalha em uma competição tão importante. Só tenho que agradecer a Deus, ao tio dele que é professor da APAE, José de Ribamar , que o incentiva desde os 12 anos. O esporte transformou a vida do Pedro Henrique, principalmente a autoestima”, falou de forma orgulhosa a mãe do atleta.

As competições continuam nas modalidades Atletismo, Natação, Bocha e Tênis de mesa. As Paralimpíadas Escolares tem a finalidade de estimular a participação dos estudantes com deficiência física, visual e intelectual em atividades esportivas de todas as escolas do território nacional, promovendo ampla mobilização em torno do esporte. Este é o maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar.