Jogadores do Moto Club são punidos no STJD

A Primeira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) apenou os envolvidos na confusão generalizada na partida entre Moto Club e Piauí, pela Copa do Nordeste. Ao todo, oito atletas foram punidos: Wanderley, Luis Fernando e Davyson, do Moto Club; Eduardo, Rafael Negrão, Bruno Ernandes, Natan e Lucas, do Piauí. O Moto ainda foi multado em R$ 5 mil pela ação de torcedores.

A partida, realizada no dia 18 de março, pela sexta rodada da fase classificatória da Copa do Nordeste, encerrou com cinco jogadores expulsos: Wanderley e Luís Fernando, do Moto Club; Eduardo, Rafael Negrão e Bruno Ernandes, do Piauí. Além dos expulsos, a Procuradoria da Justiça Desportiva denunciou ainda Davyson, da equipe do Maranhão e Natan e o goleiro Lucas, do clube visitante. Mandante da partida, o Moto Club foi denunciado pela ação de sua torcida que arremessou copos e garrafas de água na direção da arbitragem.

Na sessão de julgamento a Procuradoria reiterou os termos contidos na denúncia e destacou o cuidado para não haver exagero a nenhum dos denunciados. O Subprocurador William Figueiredo classificou os atos como selvageria e reforçou que só a punição severa é que levará os jogadores a pensarem antes de partirem para brigas. Com relação ao ato de alguns torcedores, William destacou.

“O que foi feito em campo pelos atletas acaba se refletindo na torcida. O árbitro agiu corretamente, fez as expulsões. Com relação ao lançamento de objeto, não basta provar ações de prevenção, há a necessidade de identificar e conduzir o infrator para efetuar registro (Boletim de Ocorrência)”, disse o Subprocurador.

Em defesa do Moto Club, o advogado Osvaldo Sestário apresentou diversos documentos que comprovam ações realizadas pelo clube desde 2014 para explicar e conscientizar os que frequentam estádios. Segundo a defesa, no dia do jogo não houve identificação dos infratores por parte da Polícia Militar e o clube só tomou conhecimento do ocorrido através da súmula. Logo após, o clube agiu e conseguiu através dos vídeos da partida localizar imagens do infrator. As imagens estão em posse da PM que tenta localizar o torcedor.

Do lado do Piauí, Isaac Chaficks defendeu individualmente cada atleta e ressaltou a primariedade dos jogadores. O advogado encerrou pedindo a aplicação da pena mínima a cada um dos denunciados.

Os Auditores entenderam que as infrações ocorreram e puniram todos os envolvidos. Por unanimidade dos votos, o Moto Club foi multado em R$ 5 mil. O atleta Wanderley , do Moto; e os jogadores Bruno Ernandes e Natan do Piauí, receberam suspensão de quarto partidas, cada. Já os atletas Luis Fernando e Davyson, do Moto; e os jogadores Rafael Negrão e Lucas, do Piauí, foram punidos com cinco jogos de suspensão, cada. Apenas Eduardo, do Piauí, recebeu a pena de advertência.