Inter de Lages 1 x 2 Sampaio Corrêa – Bolívia Querida vence mas não elimina jogo de volta

Com dois gols na etapa final – o segundo um golaço – o Sampaio Corrêa derrotou o Internacional de Lages por 2 a 1, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Tio Vida, casa do time de Lages, mas não eliminou o jogo de volta para avançar à 2ª fase da Copa do Brasil.

Guilherme Santos, no começo do segundo tempo, e Daniel Barros, pouco depois com um chute espetacular de fora da área, foram os autores da vitória que não colocou o Bolívia Querida na próxima fase da competição graças ao gol do atacante Romarinho, que entrou no final da partida para dar sobrevida ao Inter de Lages.

FICA PRO DIA 20

As equipes decidem a vaga à fase seguinte apenas daqui a três semanas, dia 20 deste mês, às 19h30, desta vez na casa do Sampaio Corrêa, o estádio Castelão. Mesmo não conseguindo eliminar este jogo de volta, a situação do time maranhense é tranquila, já que pode empatar por qualquer placar ou até perder por 1 a 0 que avança no torneio. O time catarinense, assim, precisa de uma vitória por 2 gols de diferença, ou então, devolver o placar da ida, para decidir a vaga nos pênaltis.

O JOGO

O primeiro tempo do Sampaio Corrêa não foi dos melhores. Da defesa ao ataque, o time maranhense se mostrou nervoso, sofrendo com os ataques do Inter e, sem criatividade, não chegou perto de vencer a defesa do time catarinense, segura, ao menos na primeira etapa.

A prova que a defesa do Bolívia Querida não se saiu bem na etapa inicial foram as duas chances muito boas de o time catarinense abrir o placar com Isac. Na primeira, o atacante, que passou fácil pela marcação adversária, bateu no canto, rasteiro, com muito perigo ao gol do goleiro Neto. Na segunda, Isac aproveitou o vacilo dos defensores e finalizou novamente com perigo, próximo à trave.

O panorama, no entanto, foi outro nos 45 minutos finais. Insatisfeito, o técnico Petkovic promoveu duas alterações no time, que respondeu rápido e abriu o placar com o lateral-esquerdo Guilherme Santos, aos 9 minutos, depois de boa triangulação.

Com o gol, o nervosismo sumiu e a confiança veio, tanto que o Bolívia Querida ampliou pouco depois, aos 28 minutos. Daniel Barros, com um chute espetacular de fora da área, foi o autor do segundo gol que, àquela altura, era suficiente para classificar o time do Maranhão.

ROMARINHO SALVADOR

Se o ataque melhorado, a defesa, contudo, não estava em sincronia com o resto do time e, como no primeiro tempo, falhou de novo. Melhor para o atacante Romarinho, que entrou no final da partida para marcar, aos 41 minutos, o gol que leva a decisão à próxima fase para a partida de volta, no Maranhão.

 

Fonte: Futebol Interior