Circuito Brasileiro de KiteSurf inicia neste sábado (05)

A partir deste sábado (05) os olhos de kitesurfistas do mundo inteiro estarão voltados para a capital maranhense. Inicia nesta data o Circuito Brasileiro de Kitesurf, sequência de três torneios que promete inserir o estado no cenário nacional e internacional desse esporte.

As competições serão realizadas na praia do Olho D’Água, em São Luís, e vão abranger três disputas: o Campeonato Brasileiro de Formula Kite, o Campeonato Maranhense de Bidirecional e o Campeonato Pan Americano de Formula Kite – este último, com previsão de reunir atletas de pelo menos 25 países.

As provas começam já neste sábado, com o campeonato maranhense. Serão disputadas as categorias até 24 anos; 25 a 34 anos; 35 a 44 anos; 45 ou mais; e Feminino. Já o campeonato brasileiro contará com as categorias Tubular, Open Hydrofoil e Formula Kite. O campeonato Pan-Americano, por sua vez, contará com a disputa na modalidade Formula Kite – considerada a Formula 01 do kitesurf e alçada, recentemente, à categoria de esporte olímpico.

As disputas prometem inserir São Luís no cenário nacional e internacional do esporte, conforme avalia Rogério Luna, da Ocean Kite Point (OKP), um dos organizadores locais do evento. “Ter a nossa cidade como sede de disputas tão importantes abre portas para o Maranhão e o Brasil, com todo o desenvolvimento turístico e econômico que isso traz”, afirma.

Segundo Luna, a possibilidade de velejo urbano, sem precisar se deslocar até uma praia distante para praticar o esporte, é um dos principais fatores que têm transformado a cidade na queridinha dos kitesurfistas mundo afora. Outros pontos de vantagem são a temperatura da água, que ajuda quem precisa treinar no mar por longos períodos; e o grande número de dias de sol e vento forte durante o ano.

Atletas

Já estão confirmados no evento os principais nomes do kitesurf brasileiro: a piauiense Socorro Reis e o maranhense Bruno Lobo. Para Lobo, a participação no Pan-Americano é uma oportunidade de testar o próprio desempenho na busca por uma vaga nos Jogos Olímpicos de Paris, em 2024. “Estou dedicando a maior parte do meu tempo ao meu treinamento, para brigar por uma vaga nas olimpíadas e melhorar cada vez mais o meu desempenho”, conta.

Bruno relata que começou a velejar ainda na infância, incentivado pela família. “No começo, era só uma diversão com o meu pai. Com o tempo, percebi que era bom nesse esporte e fui participando de competições”, recorda Bruno, que hoje é bi-campeão pan-americano.

Saiba mais

O Campeonato Pan-Americano de Kitesurf é uma realização da International KiteSurf Association (IKA) e Ocean Kite Point, com apoio da Confederação Brasileira de Vela e da Associação Brasileira de Kitesurf (ABK). O evento tem como patrocinadores o governo do Maranhão, através da Lei de Incentivo ao Esporte; e a empresa Audiolar.–

Foto: Divulgação