Centro Socioeducativo da Funac realiza Semana do Esporte

Futebol, capoeira, vôlei, jogos recreativos e funcionais. Essas são algumas atividades esportivas e de lazer que a Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) tem fomentado na rotina sociopedagógica dos Centros Socioeducativos. O intuito é fortalecer a saúde dos socioeducandos e, em paralelo, estimular a saúde mental e melhorar a autoestima. 

A presidenta da Funac, Sorimar Sabóia destaca ainda que além dos benefícios à saúde, as ações de esporte e lazer tem o objetivo de promover a interação, convivência e o respeito dos socioeducandos. “É uma forma também dos adolescentes aprenderem a ter disciplina, autocontrole e a reduzir a ansiedade, uma vez que estão distantes do convívio familiar”, acrescentou. 

Nesse sentido, o Centro Socioeducativo da Região Tocantina, em Imperatriz, realizou a Semana de Esporte, Cultura e Lazer, no início do mês. A semana abordou a saúde de forma geral, os benefícios e a importância de manter hábitos saudáveis, a variedade de modalidades esportivas,  desenvolvimento do raciocínio e a convivência em grupo, com atividades teóricas e práticas como jogos de queimada, vôlei, futebol, capoeira e exercícios funcional, aeróbico e recreativos. 

Os adolescentes conheceram ainda a história de alguns atletas maranhenses como o jogador de futebol do Sampaio, Matheus Lima, e o judoca Ítalo Mazilli, que contaram sobre a importância do esporte e mudança promovida na vida deles.

De acordo com o técnico da área de esporte e lazer da Diretoria Técnica da Funac, Igor Pereira, as atividades enfatizam a psicomotricidade dos socioeducandos, fortalecendo a cognição, as atividades motoras e emocionais, proporcionando assim melhores condições de saúde.

Para os socioeducandos o esporte representa aspectos positivos como o desenvolvimento de habilidades e a interação. E, dentre alguns benefícios, eles apontaram que conseguem ter um melhor preparo físico. “Eu achei ótimo, porque pude aprender e praticar vários esportes, é bom para a saúde física e mental. Gostei de praticar o vôlei”, disse um dos adolescentes da Unidade. 

“Foi gratificante ver a participação dos socioeducandos em todas as modalidades apresentadas, inclusive nos esportes que eles não conheciam. Os adolescentes se envolveram com a teoria e a prática, puderam se sentir melhor, ter bem-estar físico e mental, e com o emocional mais equilibrado”, avaliou a psicóloga da unidade,  Patrícia Oliveira. 

O Centro Socioeducativo de Semiliberdade Cidadã, por sua vez, tem investido em treinos funcionais, envolvendo servidores e socioeducando para manter o condicionamento físico, flexibilidade e força. E na unidade Semear, além do futebol e jogos recreativos, foi realizado uma oficina de pipas. 

Nos Centros Socioeducativos da Grande Ilha e de Timon, os socioeducandos têm participado de torneios de futebol e vôlei ao ar livre, e outras atividades recreativas. As atividades estimulam a participação e o espírito competitivo, de forma positiva e com prêmios.