5 fatos curiosos que você não sabia sobre futebol de cegos

Hoje começa hoje o Campeonato de Cegos da Região Nordeste, sediado em São Luís. O evento é Realizado pela Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais e pelo Centro Desportivo Maranhense de Cegos – Cedemac. O campeonato nordeste do País é um dos mais competitivos do Brasil e tem o patrocínio da Cemar, por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte.

Este é um esporte com regras totalmente diferenciadas e curiosas, e em ano de parolimpíadas, vale conferir.

1 – Cadê, o grito da galera? Pois é… em futebol de cegos, nada de gritos, vuvuzelas, apitos ou recos-recos. Nessa modalidade, a torcida segura o ímpeto por que o silêncio é fundamental para a concentração e nível de acerto dos atletas que se guiam por alguns sons específicos durante o jogo.

2 – Desafiado é meu!!! No futebol de cegos, só dá pra jogar até 5 por time. Isso pra evitar que se machuquem e pra melhorar o rendimento em quadra.

3 – Bate lata: Há relatos que no Brasil, na década de 50, cegos jogavam futebol com latas ou garrafas, mais tarde, com bolas envolvidas em sacolas plásticas, nas instituições de ensino e de apoio a estes indivíduos, como o Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro, Instituto Padre Chico, em São Paulo, Instituto São Rafael, em Belo Horizonte. Atualmente, há uma bola especial, adaptada com guizos (tipo sininhos) que guiam sonoramente os atletas em direção à bola.

4 – Apiiiiiiiiiita o árbitro! Algumas regras são diferentes do futebol convencional, como o tempo da partida, que é de dois tempos de 25 minutos. São 5 jogadores, sendo que 4 cegos e um não cego que atua como goleiro. Há ainda um guia, o Chamador, que fica atrás do gol adversário orientando o ataque de seu time, dando a seus atletas a direção do gol, dentre outras informações importantes.

5 – Futebol arte! Ao contrário do que se imagina, a modalidade tem muitas jogadas plásticas, com jogadas de efeito, inclusive. Muitos toques e chutes a gol. Os jogadores são obrigados a falar a palavra espanhola “voy” (“vou” em português), sempre que se deslocarem em direção a bola, na tentativa de se evitar choques. Quando o juiz não ouvir, ele marca falta contra a equipe cujo jogador não disse o “voy”.

Tá curioso pra ver uma partida e apoiar esse esporte paralímpico, com jogadores maranhenses? A abertura do Campeonato de Futebol de Cinco para Cegos – Regional Nordeste começa hoje, às 19h, e os jogos vão de 27 de abril a 01 de maio, das 8h às 17h, na Quadra Poliesportiva do Centro Educacional São José Operário, em São Luís.