RIO 2016: São Luís receberá chama Olímpica com símbolos da cultura popular maranhense nas ruas

Em contagem regressiva para a chegada da chama Olímpica em São Luís no domingo (12), a capital maranhense promete um roteiro de cultura e tradição em oito pontos espalhados pelos cerca de 40 quilômetros do percurso do evento. Das 8 às 19 horas, a cidade levará para as ruas os símbolos máximos da identidade cultural do estado, como o tambor de crioula e o bumba meu boi, que enfeitarão a passagem dos 143 condutores.

• A programação começará bem cedo, às 8h, na Praça D. Pedro II, no Centro Histórico, com os grupos Lamparina, boi de Axixá, o cacuriá de Dona Teté, o bloco tradicional Os Feras, o boi de santa Fé e o tambor de crioula Arte Nossa. O público que acompanhará o revezamento será recebido por personagens históricos locais, representados por atores em trajes de época – como Daniel De La Touche, francês fundador da cidade no século XVII; e Ana Jansen, temida proprietária de terras conhecida como “Rainha do Maranhão” no século XIX.

• O ponto inicial do revezamento será em frente à Prefeitura de São Luís, com horário marcado para as 10h30. De lá, segue para o Anjo da Guarda, onde visitará a Praça da Ressureição. A chama Olímpica continuará na direção da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e, após o almoço, seguirá para o Cohatrac, com paradas na Praça Nossa Senhora de Nazaré, e no Turu, na Praça Irmã Gabriela Torselli. A chama passará ainda pela Praça do Pescador, na Avenida Litorânea, pela Península da Ponta d’areia e pela Lagoa da Jansen.

• O último condutor descerá as escadarias da Praça Gonçalves Dias, também conhecida como Praça dos Amores, em direção ao palco da celebração. Antes do acendimento da pira de celebração, a partir das 18h, a Praça Maria Aragão já abrigará apresentações de Mano Bordes, do bloco tradicional Os Feras e dos grupos de bumba meu boi Nina Rodrigues, Brilho da Ilha, Boi Pirilampo e Maracanã. O acendimento da pira, na cerimônia de celebração, está previsto para as 19h15.

Nesta sexta-feira (10), durante o encontro com a imprensa, alguns condutores tiveram o prazer de conhecer a tocha Olímpica. Participaram do evento os condutores Maurício Vieira de Paula, indicado pela Nissan, e Thiago Rezzo e José Augusto Santos, indicados pela prefeitura. Marlon Botão, secretário de Cultura de São Luís, também esteve presente ao encontro.

• “Muitos jovens mentiam sobre o lugar onde moravam quando iam procurar emprego, porque tinham medo das empresas não contratarem por eles serem da Vila Embratel. Hoje em dia eles usam o ‘Comunica Paz’ para mostrar aos maranhenses que os moradores da região são pessoas do bem. Plantamos uma semente que está dando frutos. Nossos alunos criaram por conta própria um projeto de música na comunidade. A transformação só está começando”. Maurício Vieira de Paula representa o “Comunica Paz”, um projeto que oferece oficinas de comunicação para moradores da comunidade Vila Embratel, em São Luís.

• “Correr com a tocha é um presentão adiantado. A sensação vai ser igual à saída do bloco (largada da natação), só que por 200 metros, não é?”. Thiago Rezzo é bicampeão mundial máster de natação e vencedor do troféu Mirante, que elege os melhores atletas do Maranhão.

• “Tentei jogar uma bolinha profissional mas não deu. O futebol tem o poder para fazer a diferença. Contraí uma bactéria hospitalar há quase dois anos e fiquei sem andar. Felizmente estou me recuperando e já voltei a treinar os meninos.” José Augusto Santos é professor de escolinha de futebol em São Luís há 16 anos, e foi o responsável pela revelação do volante Márcio Araújo, jogador do Flamengo. Hoje em dia, utiliza o esporte para oferecer um caminho saudável para cinco mil jovens de 8 a 16 anos da cidade.

• ‘”A cidade de São Luís é celebrada nacionalmente pela diversidade de suas manifestações e expressões. Vamos celebrar esse evento tão importante com a marca da nossa cultura, da expressão de uma identidade nacional”. Marlon Botão, secretário municipal de Cultura.

A TOCHA EM SÃO LUÍS
Rota: cerca de 40 km de percurso
Início do revezamento: em frente à Prefeitura de São Luís.
Condutores em São Luís: 143.
Cerimônia de celebração: prevista para 19h15 na Praça Maria Aragão.
São Luís é a 145ª cidade a receber a chama Olímpica no Brasil no 41º dia de revezamento. Mais de cinco mil pessoas já conduziram a chama Olímpica desde sua chegada em Brasília.

A TOCHA NO BRASIL

– Mais de 300 cidades recebem o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, envolvendo 90% da população brasileira em todos os 26 estados além do Distrito Federal.

– 12.000 condutores, escolhidos por meio de campanhas públicas ou nomeações diretas (do Rio 2016 e dos patrocinadores oficiais – Coca-Cola, Nissan e Bradesco).

. São 95 dias circulando pelo Brasil, desde a saída em 3 de maio, em Brasília. A chegada ao Rio de Janeiro será em 4 de agosto. No dia seguinte, as ruas da cidade olímpica serão palco do Revezamento até a chegada ao Estádio do Maracanã, quando o último condutor acenderá a pira Olímpica na Cerimônia Oficial de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

. Serão percorridos 20 mil quilômetros por estradas e 10 mil milhas aéreas no trecho ao Norte e Centro-Oeste, entre Teresina e Campo Grande. Essa distância é mais da metade de uma volta ao redor da Terra pela linha do Equador (40.075km).

. Alguns lugares icônicos receberão a Tocha, como Fernando de Noronha, Chapada Diamantina, as Ruínas de São Miguel das Missões, Inhotim, Chapada dos Guimarães, Lençóis Maranhenses, entre outros;

. O objetivo do Revezamento é levar os Jogos Olímpicos Rio 2016 para todo o país. O Revezamento da Tocha no Brasil quer mostrar a essência, o calor e a diversidade dos brasileiros. A ideia é atrair os brasileiros para a rua, mostrar a multiplicidade cultural, natural e popular do povo.