Maranhão conquista 10 medalhas durante os Jogos da Juventude em Blumenau (SC)

A delegação do Maranhão encerrou sua participação nos Jogos Escolares da Juventude, em Blumenau, trazendo nas malas a conquista de 10 títulos. As medalhas ficaram com a natação, que levou 1 ouro e 1 prata, o badminton 1 ouro e 2 bronzes, o judô 2 ouros e 2 pratas e o wrestling, com 1 prata.

A equipe maranhense, apoiada pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel), levou 12 modalidades para a etapa nacional, com representantes no badminton, vôlei de praia, atletismo, ginástica rítmica, futsal, handebol, judô, wrestling, ciclismo, xadrez, tênis de mesa e natação.

No total, foram mais de 200 integrantes na delegação do Maranhão, incluindo alunos-atletas, de escolas públicas e particulares, técnicos, oficiais, jornalista e a chefe de delegação, que participaram do maior evento esportivo do país.

A primeira medalha do Maranhão foi conquistada pelo atleta de judô, Antônio Rocha, do Instituto Divina Pastora, de São Luís, que levou o título de ouro na categoria leve (até 48kg). “Tive que passar por atletas de Alagoas, Paraná e Mato Grosso do Sul (semifinal), na luta mais difícil da competição”, comentou o atleta de 13 anos, que ainda superou Kenzo Nagata, do Colégio Ipemax, de Brasília (DF), com um o-soto-gari cinematográfico, o golpe mais plástico da competição.

O segundo título conquistado por maranhenses foi de José Manoel Campelo no judô na categoria ligeiro (até 40kg). Ele participa do projeto Fórum Jaracaty, que conta com o apoio do Governo do Maranhão via Lei de Incentivo. José Manoel Campelo é aluno do Colégio Sesi São Luís e por duas vezes foi campeão mundial de jiu jitsu, em 2016 e 2017. Para participar dos Jogos Escolares da Juventude, ele passou a se dedicar somente ao judô por ser um esporte olímpico.

Outra medalha no judô foi do atleta maranhense Cláudio Santana, de 14 anos, na categoria médio, do infantil. Ele conquistou a prata, garantindo a terceira medalha para o estado.

A quarta medalha do Maranhão saiu no judô, no feminino, no infantil, na categoria até 64 quilos, a maranhense Maria Luiza Birino, de 14 anos, aluna do projeto Fórum Jaracaty, patrocinado pela Lei de Incentivo ao Esporte, brilhou na modalidade e garantiu a prata.

“É uma competição que deixa a gente muito feliz em poder representar nossa escola, nossa cidade e nosso estado. Um nível alto de competidores e hoje eu fiquei entre as melhores, no segundo lugar. Muito gratificante em poder ter conquistado essa medalha de prata”, expressou.

A quinta medalha maranhense saiu para o atleta de wrestling, José Pedro Gama Garcês, do Cefran, de Paço do Lumiar, que garantiu a prata. “É um sonho poder ter representado o Maranhão em uma competição desse porte, onde os atletas têm o nível bem elevado”, pontuou.

A sexta, sétima e oitava medalha do Maranhão saiu no segundo bloco de modalidades, na primeira divisão do badminton, sendo uma de ouro e duas de bronze.

O maranhense Kleber Zaidan, 17 anos, ganhou um ouro, na dupla que fechou com o atleta do Rio Grande do Norte, Jackson Câmara dos Santos, 15 anos, e derrotou a dupla formada por um baiano e um piauiense. O atleta do Maranhão ainda conquistou uma medalha de bronze na categoria individual simples.

Outros maranhenses que se destacaram foram Pedro Hairon Lima Carloto (Timon), da Escola Augusto Batista e Alan Vinicius da Silva Barbosa (Timon) Escola Proj. Educativo Mãos Dadas, que formaram dupla e levaram o bronze na primeira divisão do badminton.

Para completar as 10 medalhas do Maranhão, a atleta da natação maranhense Thayara França Cardoso, nadadora de 15 anos de idade, se tornou campeã dos 100 metros costas na abertura da natação dos Jogos Escolares da Juventude em Blumenau, levando o ouro e prata no 50 metros costas.

Aluna do Colégio Upaon-Açu de São Luís, no Maranhão, Thayara é atleta do treinador Alexandre Nina fazendo parte da equipe competitiva do MAC Nina. Este ano, esteve com a Seleção Brasileira no Campeonato Sul-Americano Juvenil em Santiago, no Chile.

Para a chefa de delegação do Maranhão, Rosana Motta, a prática de investimentos em políticas públicas aplicados pelo Governo do Maranhão, por meio da Sedel, em benefício dos atletas, professores e técnicos tem sido fundamental para dar visibilidade ao esporte maranhense no cenário nacional.

“O resultado foi positivo e estamos satisfeitos, no entanto, estamos trabalhando muito mais para fazer pelo desporto escolar do Maranhão”, informou.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), em 14 modalidades para estudantes de 12 a 17 anos dos gêneros masculino e feminino. Esta edição da competição reuniu um total de 4.998 atletas, de 12 a 17 anos, vindos dos 26 estados brasileiros, do Distrito Federal, do Japão e até de Angola.

Redes Sociais

A competição foi sucesso de público nas redes sociais. As 85 transmissões ao vivo realizadas na página do Facebook dos Jogos Escolares da Juventude atraíram mais de 1 milhão de espectadores. Todas as 14 modalidades esportivas foram contempladas ao menos uma vez na programação de transmissões.

Monitoramento do futuro

Na área de Desenvolvimento Esportivo, a principal novidade foi a implementação do Centro de Avaliação e Monitoramento, que registrou os dados de mais de 2 mil alunos de 12 a 14 anos para que o COB comece a traçar o perfil motor desses jovens e conheça as características de quem passou pelos Jogos Escolares.

Embaixadores

O evento recebeu ainda 14 embaixadores, incluindo Gustavo Endres, campeão olímpico (vôlei); Francisco Barretto, três ouros nos Jogos Pan-americanos Lima 2019 (ginástica artística); Duda Lisboa, classificada para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 (vôlei de praia); e Paulo André, campeão do Mundial de Revezamentos (atletismo).