Diretoria e Torcedores do Imperatriz participam de reunião com a PM

A diretoria e representantes de torcidas organizadas participaram, na manhã de sábado, de uma reunião com dois oficiais do 3º Batalhão da Polícia Militar (3º BPM), no quartel para discutir sobre a segurança no Estádio Frei Epifânio nas partidas da temporadas 2020.

O encontro teve aproximadamente uma hora de duração e nele foram reforçadas sobre as medidas que serão adotadas, como por exemplo, a proibição de uso de bandeirões com mastro de bambu.

O major Claudiney Nascimento e o capitão Nóbrega apresentaram um slide onde destacaram as área de concentração da torcida no Frei Epifânio, desde a entrada no estádio, e reafirmaram o cumprimento das leis para garantir a segurança e o direito de torcedores e clubes, locais e visitantes.

Ficou acordado que o estádio será aberto quando a PM estiver presente para fazer a revista pessoal e não será permitida a entrada de bebida em garrafa, fogos, sinalizadores e bandeirões com mastros de bambu e os ambulantes que possuam equipamentos que representem riscos.

Também serão proibidos os gritos homofóbicos, bem como atirar objetos no campo( qualquer objeto) e a torcida visitante, que fica nas arquibancadas sentido BR-010, terá acesso por um outro portão com a escolta da PM para evitar aproximação da torcida local. Essa medida será fundamental, principalmente, para classicos do Estadual contra times como Moto e Sampaio.

A novidade para a temporada será a inclusão de policiais de campo que utilizam chuteiras e roupas esporte que ficarão com os segurança para intervenção imediata no gramado. Esses policiais são chamados de “Pinça” e este modelo de segurança vem sendo utilizado em São Paulo. Apenas nas situações que fugir o controle é que policiamento tradicional entrará em campo.

Os dois representantes de torcida que estavam presentes na reunião, Lucas Nascimento e Alexandre Melo( Império Vermelho) avaliaram bem a reunião, mas insistiram sobre a liberação de bandeirões por ser uma das maiores identificações das torcidas e serem liberadas em outros Estados.
O vice-presidente e gerente de futebol Rodrigo Oliveira deu a ideia de a PM cadastrar as pessoas que vão levar esses objetos para ter como responsabilizá-los, caso seja necessário.

A PM ficou de estudar, mas para esta primeira partida da Copa do Nordeste o uso de bandeirões no estádio está proibido.

Dentre os argumentos da PM para a segurança estão o cumprimento das leis e regras de segurança e garantir a boa imagem do Estado que terá a partida sendo veiculada, ao vivo, em rede nacional pelas emissoras de TV FOX e Live FC.

Notícias do Maranhão

Notícias do Imperatriz