Projeto Esportivo proporciona Competição Nacional de Judô para crianças do Jaracaty

O Fórum de Desenvolvimento Local Sustentável do Jaracaty é uma associação sem fins lucrativos, criada para conscientizar a comunidade do bairro Vila Jaracaty na busca de melhorias dos índices sociais, como educação, saúde, iluminação e pavimentação de ruas.

Uma das atividades do Fórum é o projeto Ações Esportivas Fórum Jaracaty, que é patrocinado pela Cemar desde 2014 via Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, e tem uma importância muito grande por proporcionar novas perspectivas para crianças e adolescentes por meio de intervenções nas áreas social, econômica, cultural, esportiva e ambiental.  Atividades como Judô, Tênis de Mesa,  Recreação,  Brinquedoteca e Informática são oferecidas por meio do projeto.

O projeto abrange cerca de 200 alunos, sendo crianças e adolescentes entre 07 e 14 anos, de ambos os sexos, que precisam estar regularmente cursando o ano letivo escolar. E tem como grande objetivo minimizar a situação de exclusão social e econômica existente na comunidade da Vila Jaracaty e construir um espaço de convivência e desenvolvimento sociocultural, econômico e ambiental.

Além de já ter atingido mais de 500 alunos desde 2009, o judô do projeto leva cinco judocas para a delegação maranhense do Campeonato Brasileiro Regional em Ananindeua/PA. Stephanie Correia (11), Raphael Kauã (14), Paulo Igor (17), Paulo Solidade (17) e Denilson Pedro Rocha (19) treinam sonhando com as medalhas e com a classificação para a fase Nacional.

O grupo compete de 21 a 23 de abril e as maiores chances de medalha estão com o Denilson, que foi campeão Regional Sub-18, em 2016. Na ocasião lutou sem saber que havia sofrido uma fratura na mão direita, o que acabou afastando o judoca da fase final do Brasileiro. Mesmo assim terminou o ano como oitavo colocado no ranking da Confederação Brasileira em sua categoria.

Para Denilson, agora é uma nova fase e o atleta pretende lutar para alcançar o campeonato nacional, categoria sub-20. “Tenho treinado sério. Se vencer no Pará, terei a chance de passar direto para o Brasileiro Geral, por causa do meu ranking. Esse é meu sonho”, disse Denilson.

LUTAS NO DOJÔ E NA VIDA Denilson foi um menino rebelde, que não era muito de estudar e gostava da rua. E foi ali que soube do projeto Judô no Jaracaty. Resolveu experimentar e gostou, mas teve que passar por intensa disciplina. “O professor Antônio Luís Rocha me cobrava respeito, dedicação e empenho no dojô e na escola. Através da filosofia do judô escolhi mudar de vida,” destaca Denilson.

Em 2014  Denilson passou por uma dura prova. A mãe Maria Aparecida Chagas sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) e ficou cega. Passou a cuidar dela. O sustento da casa veio através do judô. Começou a dar aulas como assistente. “O professor Rodolfo Leite me acolheu e com ele aprendo a cada dia mais. É calmo, inteligente e um ser humano especial. Ser assistente dele é uma honra”.

Rodolfo Leite, além de treinador, é vice-presidente da Federação Maranhense de Judô. Fala com alegria de Denilson e do trabalho que realiza no Centro Comunitário do Jaracaty. “Denilson é a prova que vale a pena investir no esporte. Com o patrocínio da Cemar, através da Lei de Incentivo ao Esporte, alcançamos muitas crianças e adolescentes em situação de risco. Mesmo assim ainda perdemos alguns deles para as drogas e para o crime. Por isso é importante perseverar”, comenta Rodolfo.

O judô do projeto Ações Esportivas Fórum Jaracaty é aberto à comunidade do bairro. Tem aulas gratuitas de segunda a sexta, das 9h às 10h e das 14h30 às 15h30, para alunos a partir dos sete anos de idade.