COPA DO BRASIL:Sampaio enfrenta o Palmeiras no Castelão

622_ba96226e-9278-34b6-9940-f7201149f68dO Sampaio Corrêa encara o Palmeiras, hoje, às 22h, no Estádio Castelão, no jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil 2015. A Bolívia Querida pretende aproveitar o fato de que o clube paulista jogará com o time reserva para vencer o duelo, ir em vantagem para a partida de volta, em São Paulo, e fazer história no torneio. O Verdão, por sua vez, quer vencer o confronto de hoje por dois ou mais gols de diferença para eliminar o jogo de volta, marcado para o dia 12 de maio, no Allianz Parque, em São Paulo (SP).

Palmeiras e Sampaio Corrêa se enfrentaram apenas cinco vezes na história, com vantagem da equipe paulista. São quatro vitórias do Verdão, contra um triunfo do Tricolor. Foram 15 gols do Verdão e apenas dois sampaínos. A maior goleada do confronto pertence ao Palmeiras: vitória sobre o Sampaio por6 x 0, no Pacaembu, pelo Brasileirão de 1978.

Na história da Copa do Brasil, a partida entre os dois clubes será a de número dois. Em 1992, o Palmeiras venceu os dois jogos (1 x 0 no Castelão e 4 x 0 no Palestra Itália), eliminando o Sampaio na primeira fase. Em 2014, os rivais se enfrentaram na segunda fase do torneio e, mais uma vez, deu Verdão. O Sampaio derrotou o rival por 2 x 1 no Castelão, mas, no jogo da volta, o Palmeiras avançou para a fase seguinte ao bater o time maranhense por 3 x 0.

Para a partida de hoje, o técnico do Sampaio Corrêa, Oliveira Canindé, ainda não confirmou a equipe titular e, mais uma vez, deve esconder a escalação até momentos antes da partida. A tendência é que o treinador sampaíno faça até duas alterações na equipe em relação ao time que venceu o Imperatriz por 2 x 1 no primeiro jogo da final do Maranhense. O lateral-esquerdo Raí e o volante Robson Simplício voltam ao time. A única baixa será o volante Dudu, que se recupera de uma lesão muscular.

Confirmado – O atacante Robert, artilheiro da equipe na temporada com 15 gols, dúvida para o confronto de hoje após problema no joelho, jogou os 90 minutos contra o Imperatriz e está confirmado. “Joguei com dor. Não vou mentir. Mas, por se tratar de uma final de campeonato, procuramos nos doar um pouco mais. Ficou por minha responsabilidade. Agora, é pensar somente no jogo de quarta-feira [hoje], que vai ser difícil”, afirmou.

Hoje, contra o Palmeiras, Robert jogará contra o seu ex-clube, que defendeu em 2009 e 2010. “É sempre diferente jogar com uma equipe como o Palmeiras, um time de nível nacional e de primeira linha. É importante não só para mim, mas também para os meus companheiros. É um jogo a que todo mundo vai assistir. Então, é cada um fazer o seu trabalho para fazermos um bom jogo e conseguir a vitória”, avaliou.

Último treino – No Palmeiras, o elenco fez, segunda-feira, na Academia de Futebol, o último treino antes da vinda para a capital maranhense. Um coletivo foi disputado na atividade. Sem o técnico Oswaldo de Oliveira, que esteve no encontro de treinadores na CBF, no Rio de Janeiro, o auxiliar Luiz Alberto comandou o trabalho com o time que deve ser titular hoje.

Os 11 titulares contra o Santos, mais Cleiton Xavier e Valdivia, não vieram a São Luís. Segunda-feira, eles fizeram apenas trabalhos regenerativos, à exceção do Mago, que foi a campo para exercícios físicos, e de Arouca, que sofreu lesão na coxa esquerda. Os titulares permanecerão em São Paulo, se preparando para a final do Paulistão, domingo, contra o Santos, às 16h, na Vila Belmiro. O Verdão venceu o primeiro jogo por 1 x 0.

Juninho, Gabriel Leite, Chistopher e o chileno Arancibia, das categorias de base, treinaram com o time reserva. Ao menos dois deles devem jogar. Fábio, Julen, Wellington, Nathan, Egídio, Andrei Girotto, Maikon Leite e Cristaldo completaram a equipe. Os jogadores do Verdão ainda fizeram um treino de reconhecimento de gramado, ontem, no Castelão.

Fonte: O Estado do MA