Moto enfrenta o Guarany (CE) hoje no Castelão pela Série D

motooficialMoto Clube e Guarany de Sobral (CE) se enfrentam hoje, às 17h, no Estádio Castelão, pela terceira rodada do grupo A2 da Série D do Campeonato Brasileiro. O choque entre rubro-negros marcará a terceira partida do Papão e a segunda do Cacique do Vale na competição. Nos dois primeiros compromissos, o Moto empatou por 1 x 1 com o Remo, no Pará, e 2 x 2 com o Interporto, em São Luís. O Guarany perdeu para o River por 2 x 1, em casa, na única partida que cumpriu.

O Moto entra em campo na expectativa de conseguir a primeira vitória no Brasileiro. Pelo fato de ter empatado os dois jogos iniciais, o vice-campeão maranhense não pode mais tropeçar para não correr o risco de diminuir suas possibilidades de classificação. A última vez que o time maranhense venceu no Brasileiro foi em 2009, no dia 9 de agosto, quando goleou o São Raimundo (PA) por 3 x 0, no Estádio Nhozinho Santos, pela Série D daquela temporada.

O Moto teve uma semana cheia, que foi aproveitada pelo técnico Edson Porto. O treinador ganhou os reforços do lateral Deca e do volante Pierre, jogadores que tiveram o seu aval na hora de serem contratados. Tanto que o treinador os escalou de imediato na formação para o jogo de hoje. Deca entra na latera no lugar de Jefferson Abreu, que, por sua vez, jogará de meia esquerda, na vaga de Felipe, o qual vai para o banco de reservas. Pierre substitui Everton Garroni na posição de volante.

Porto altera a defesa com a entrada de Fred. O jogador estreou contra o Remo, mas no jogo seguinte saiu do time para a entrada de Fernando Fonseca. Como a zaga falhou diante do Interporto, Fred volta a ser titular, formando dupla com Luiz Fernando. A aposta do treinador, entretanto, é na força do ataque. O centroavante Fabiano, que marcou os três gols da equipe nos dois jogos iniciais, é o artilheiro isolado da Série D. Ele é a esperança de gol e de vitória contra o Guarany. Mais uma vez Fabiano jogará ao lado do veloz atacante Henrique.

O time do Moto treinou duas vezes no Castelão, quarta e sexta, quando deu chance aos seus jogadores e se adaptarem melhor ao pesado campo do estádio. “É sempre bom treinar no local do jogo”, ressaltou Edson Porto.

Fonte: O Estado do MA