Moto duela com o Interporto (TO) no estádio Castelão, pela Série D

motocO Moto Clube enfrenta o Interporto (TO), hoje, às 17h, na sua segunda partida, a primeira em casa, na Série D do Campeonato Brasileiro, válida pelo Grupo A2. O Papão estreou na competição empatando por 1 x 1 com o Clube do Remo, em Bragança, na rodada inicial. O time do Interporto, campão estadual do Tocantins, faz sua estreia na competição. No outro duelo da chave, o River (PI), que venceu o Guarany de Sobral na rodada inicial, recebe o Remo, no Albertão.

Com o empate no jogo anterior, o Moto Clube tem a chance de assumir a liderança, caso consiga vencer o adversário deste d. O Papão só não será líder, se o River vencer também. Na classificação atual, o vice-campeão maranhense tem um ponto, enquanto o River lidera com três. O Remo tem um ponto, enquanto o Guarany não pontuou.

Na fase de grupos, que tem jogos de ida e volta, de acordo com o regulamento da Série D, se classificam dois de cada chave, que tem cinco equipes cada. Pelas projeções dos matemáticos, para avançar à segunda fase, é necessário conquistar 18 pontos para, no mínimo, avançar em segundo lugar.

Em uma competição nacional, o Moto não joga em São Luís desde 2009, quando participou pela última vez da Copa do Brasil e da Série D do Brasileiro. Em um campeonato oficial este ano, o Papão jogou sua última partida dia 6 de abril, quando venceu o Sampaio por 1 x 0, no Estádio Castelão, pelo Campeonato Maranhense.

 

Mistério – A escalação do Moto está cercada de mistério. Embora a tendência seja de mudança no esquema e na formação, em relação ao jogo passado, o técnico Edson Porto disse que somente revelará a escalação uma hora antes da partida, no vestiário do Castelão. Pelo que treinou durante a semana, a equipe sairá do 3-5-2 e voltará para o tradicional 4-4-2. Se isso se confirmar, a equipe titular terá Henrique ao lado de Fabiano, o novo artilheiro do clube, na formação do ataque.

Fugindo do 3-5-2, o Papão treinou com Luiz Fernando e Fernando Fonseca, como zagueiros de área, Felipe, de meia, e Henrique mais na frente. Com essa formação, o Moto ficou mais ofensivo, como quer o treinador. O fato de jogar em casa e precisa vencer, para continuar na briga por classificação, faz com que a equipe aumente seu poder de fogo. “É claro que o time fica mais ofensivo. Não que no 3-5-2 tenha jogado atrás, mas a formação no 4-4-2 é mais rápida, além de contar com apoio dos meias. Vamos ver. Revelaremos o time no vestiário”, pontuou o treinador.

A única “dica” que o técnico deu foi quanto ao retorno do zagueiro Fernando Fonseca. “Com ele, nossa defesa fica mais rápida, pela mobilidade dos atletas. Vai dar tudo certo”, disse.

Fonte:  O  Estado do MA